CPI visita estações de trem e metrô onde aconteceram acidentes com mortes

Deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura supostas irregularidades nos Transportes visitaram a estação de trem de Coelho da Rocha, em São João de Meriti, e de metrô da Cidade Nova, na capital. Estes locais tiveram acidentes com mortes o primeiro, em 2017; o segundo, em 2014. O deputado Eliomar Coelho (Psol), que é presidente da CPI, afirmou que passageiros relataram terem visto a estação de Coelho Neto sendo reformada dias antes da visita dos parlamentares.

Ao chegarmos à Estação Coelho da Rocha, em São João de Meriti, nos depararmos com ela reformada só por causa da nossa visita. Os bancos, faixas de segurança e pilastras foram pintados na última sexta-feira e vários passageiros vieram falar com a gente sobre isso afirmou o deputado: trem tem evoluído ao longo do tempo, mas as plataformas continuam iguais. E por que isso acontece? Alegam que é por causa da norma. Mas, então, ué, é só mudar a norma! E agora tivemos a surpresa da estação reformada. Queremos isso em todas as estações para o bem-estar e segurança dos clientes, e não apenas quando há a visita de uma Comissão de deputados.

A assessoria de comunicação da Supervia afirmou que foi uma coincidência a obra nas vésperas da visita dos deputados. Segundo a concessionária, a rede passa por uma série de intervenções para revitalização e, desde 2011, mais de 30 estações, como Triagem e Belford Roxo, já foram pintadas. As intervenções, segundo a Supervia, continuam em Coelho da Rocha.

Em 2017, a passageira Joana Bezerra morreu ao tentar embarcar na estação Coelho da Rocha. De acordo com a concessionária, a passageira caiu no vão entre o trem e a plataforma, após desrespeitar o aviso sonoro e tentar embarcar quando a composição se movimentava, por volta de 12h. Já a condutora Elisangela Gomes Lima, de 37 anos, morreu ao ser atingida por uma composição do Metrô Rio que chegava à Estação Cidade Nova. A empresa afirmou que um procedimento de troca de cabine em trem estacionado na área de manobra da estação estava sendo realizado na hora.

Essas diligências servem para levantar informações locais, que muitas vezes não são registradas nos documentos oficiais, requeridos pela CPI, além de esclarecer denúncias que recebemos.

Além de Eliomar Coelho, Gilberto Palmares (PT) e Nivaldo Mulin (PR) também estiveram na visita. O relator da CPI, Geraldo Pudim (MDB), não apareceu. A CPI dos Transportes foi criada no ano passado para verificar irregularidades no setor.

Os nossos objetivos são apontar e verificar as irregularidades, sem deixar, claro, de denunciar os responsáveis para responder às devidas providências legais. Como consequência, queremos ter condições de propor mudanças que beneficiem milhões de pessoas que são punidas, diariamente, com o pior serviço de transporte no país.

Com a CPI, temos a possibilidade de obter uma visão global do atual sistema de transportes do ponto de vista da estrutura institucional de planejamento, gestão e fiscalização, do marco regulatório e dos fluxos financeiros das operadoras e intervenientes afirmou Eliomar.

 

Fonte: Extra
Copyright© 2003 / 2018 - ASFUNRIO
ASFUNRIO - Associação dos Servidores da SMDS e Fundo Rio
Visualização Mínima 800x600 melhor visualizado em 1024 x 768
Gerenciado e Atualizado: Leonardo Lopes